quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Pão da amizade


Pão da amizade – Receita saborosa que promove a amizade!
por Nadia Cozzi


O CIO DA TERRA
(Milton Nascimento / Chico Buarque)


“Debulhar o trigo
Recolher cada bago do trigo
Forjar no trigo o milagre do pão e se fartar de pão.”

O milagre do pão! A simples mistura de farinha, água e sal, tornou-se um alimento conhecido no Mundo inteiro. A forma de fazer varia de cultura em cultura, mas simboliza sempre a nutrição da Vida.

Tem pão francês, italiano, português, árabe, sírio, sueco, ázimo, sovado, de minuto, de mel, de queijo, doce e assim vai, são infinitas as variedades, já que sua massa elástica aceita as mais diversas formas e combinações. Fica bom com especiarias, grãos, frutas secas ou cristalizadas. Vira símbolo de Páscoa e no Natal vem vestido de festa, trazendo a alegria e a doçura dos Panetones.

Me deu então muita vontade de criar uma receita para o Pão da Amizade, que pudesse ser salgado ou doce, agradando os paladares de todos, mas que sua forma simbolizasse União, Fraternidade. Lembrei então de uma receita antiga de minha mãe que tinha um nome engraçado – Beliscão.

Eram várias bolinhas de massa que ao serem levadas ao forno, cresciam e se uniam num único pão. Assim dando uma torcidinha (o beliscão) as pessoas tiravam a sua bolinha, normalmente recheada de goiabada. Era isso! Mão na massa, aí estava a receita que eu precisava, apenas uma pequena dose de criatividade e muito amor e surgiu então o Pão da Amizade.

Precisava ter certeza se o resultado seria bom, se minha intenção de unir as pessoas funcionaria. Aproveitei para servi-lo em um evento onde pessoas desconhecidas entre si deveriam interagir. Foi um sucesso, o Evento aconteceu em clima de harmonia e do pão só ficou o prato. Agora vou dividir com vocês a receita e espero que cada um forme seu grupo de amigos separáveis, mas unidos em Vida como os meus pãezinhos.





Pão da Amizade Doce

Ingredientes:
2 tabletinhos de fermento fresco para Pão
½ kg de farinha de trigo orgânica
2 ovos caipiras
1 pitada de sal marinho
2 colheres de sopa de açúcar orgânico
¼ de xícara de óleo de girassol
1 copo de leite fresco morno
Goiabada
Canela em pó

Modo de preparar:
Desmanche o fermento no leite morno. Acrescente o óleo, os ovos, açúcar. Misture a farinha, até formar uma massa firme, mas não dura. Deixe descansar por 40 minutos. Unte uma forma redonda com manteiga e polvilhe com farinha.
Depois de crescer a massa, faça as bolinhas, recheie com um pedacinho de goiabada cada uma delas. Passe as bolinhas no açúcar e na canela. Coloque na forma começando da bolinha do meio colocando as outras ao redor até fechar o círculo.
Faça uma calda de ¾ de copo de água e 2 colheres de açúcar e jogue por cima das bolinhas. Leve ao forno quente.




Pão da Amizade Salgado

Ingredientes:
2 tabletinhos de fermento fresco para Pão
½ kg de farinha de trigo orgânica
2 ovos caipiras
1 colher de café de sal marinho
2 colheres de sopa de queijo ralado na hora
¼ de xícara de óleo de girassol
1 copo de leite fresco morno

Modo de preparar:
Faça da mesma maneira que o pão doce, se quiser acrescente à massa gergelim e linhaça. Recheie com ricota temperada com tomate, azeite, sal marinho e orégano. Pode ser mussarela, provolone ou outro recheio de sua preferência. Pincele com gema de ovo e jogue por cima das bolinhas queijo ralada grosso e gergelim.







segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Mais abobrinhas, que tal um suflê?


Abobrinha é um dos alimentos mais versáteis que eu conheço. Já fiz bolo de chocolate com abobrinha, macarrão de abobrinha, macarrão de arroz com abobrinha e shimeji, pão de abobrinha e até a abobrinha de preguiçoso

Agora resolvi que queria um suflê de abobrinha e devo dizer que ficou muito, mas muito bom mesmo!

Vamos precisar de:
4 abobrinhas médias
1/2 cebola grande
2 ovos tipo caipira
3 colheres de sopa de queijo parmesão ralado na hora
sal marinho e pimenta a gosto

Para preparar corte as abobrinhas em cubinhos e leve para cozinhar em água e sal. Escorra e deixe esfriar.
Bata os ovos, o queijo ralado, o sal , a pimenta e a cebola picada, adicione as abobrinhas.
Coloque num recipiente para suflê se não tiver numa forma normal, untada com manteiga e polvilhada com farinha. Eu como adoro um queijo, ralei um pouco de mussarela e coloquei por cima.
Leve ao forno não muito alto e deixe assar devagar. Quando estiver sequinha, estará pronta. Hummmmmmmmmmmmmmm!

Pão de abobrinha

Muitas vezes temos uma família que detesta legumes e verduras, então que tal fazer um pãozinho que tem como base a abobrinha e fica uma delicinha?




Vamos lá aos ingredientes:

1 e 1/2 abobrinha ralada e crua (média)
2 colheres de chá de fermento seco para pão
1/2 colher de chá de sal marinho
1/4 colher de chá de bicarbonato de sódio
1/2 xícara de óleo de girassol
3/4 de xícara de queijo parmesão ralado
2 ovos tipo caipira
Pimenta a gosto
Farinha de trigo orgânica até dar o ponto

Modo de Preparar
Misture numa tigela a abobrinha, o fermento, bicarbonato, sal e pimenta. Bata no liquidificador os ovos, o queijo e o óleo. Misture à abobrinha.
Agora vá acrescentando a farinha de trigo até dar um ponto de massa mole mas que não gruda na mão. 
Tampe com um pano de prato limpo e deixe descansar por 2 horas.
Coloque numa forma untada e enfarinhada, pincele com gema de ovo e leve ao forno préaquecido até ficar douradinho e seqinho( espete um palitinho para se certificar)

Deixe esfriar um pouco e voilá seu pão de abobrinha delicioso!



Notas:
1) vc pode experimentar fazer com outras farinhas sem glúten.
2) gosta de um sabor mais picante? Experimente bater com os ovos uma cebola não muito grande.




Bolinho de banana super fácil e rápido

Sabe aquelas receitas que você deve ter na manga para aquelas horinhas que estamos sem tempo, vamos receber uma visita ou então que dá aquela "vontadinha" de comer um doce?

Então esta receita é uma dessas:

Bolo de banana

Ingredientes:
1 banana madura amassada
2 ovos tipo caipira
3 colheres de sopa de óleo de girassol
3 colheres de sopa de leite (pode ser um leite vegetal também)
3 colheres de sopa de aveia
3 colheres de sopa de açúcar mascavo
6 colheres de sopa de farinha de trigo orgânica
Canela a gosto
1/2 colher de chá de fermento não transgênico

Agora vem a parte mais difícil como preparar: (rs)
Mistura tudo numa tigela, colocar em forma untada e enfarinhada, levar ao forno préaquecido e esperar assar (espete o palitinho, se sair seco está pronto)

Viu que difícil?


Se quiser um bolo mais molhadinho, faça assim:
1) coloque umas fatias de banana na forma enfarinhada
2) coloque a massa por cima
3) termine com pedaços de banana 
por cima. Aqui eu usei banana e maçã
4) Polvilhe com açúcar e canela
5) Leve ao forno preaquecido 

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Bolo rapidinho de banana e maçã


Um bolinho sempre cai bem no café da manhã ou no lanche da tarde não é mesmo? E que tal esse aqui bem fácil e ainda com frutas para torná-lo mais saudável?

Receita:
2 xícaras de farinha de trigo orgânica (eu uso a Mirela)
1 xícara não cheia de açúcar orgânico, pode ser mascavo, (a diferença é que vai ficar mais escuro)
1/2 xícara de óleo de girassol (nada de canola, soja, milho ou algodão que estão todos transgênicos)
2 ovos tipo caipira
1 xícara de água
Bananas e maçãs a gosto descascadas. Dê preferência àquelas bem maduras, quase estragando, pois são as mais doces.

Modo de fazer:
Ah é muito, mas muito difícil gente!

Numa tigela misture os secos, depois os ovos e por fim a água. Pronto. Agora unte com manteiga ou óleo uma forma, salpique a farinha para não grudar.

Comece com uma camada de banana e maçã, depois coloque a massa e por fim mais uma camada de banana e maçã, salpique açúcar (pouquinho) e canela (bastante). Leve ao forno pré- aquecido e quando você espetar o palitinho e sair sequinho seu bolo está pronto!





segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Prepare marmitas saudáveis para cinco dias

Boas ideias merecem ser divulgadas, aí vai uma dica bem legal para compor sua marmitinha saudável e ainda por cima para 5 dias:

Fonte: O Liberal

Centro de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável do Governo do Estado ensina a fazer preparos nutritivos para a semana toda

Foto: DivulgaçãoDistribua todos os legumes em uma assadeira e tempere antes de levar ao forno (veja vídeo)

A vida agitada e a falta de tempo, associadas ao custo elevado de vida, obrigam um número significativo de pessoas a fazer refeições fora de casa. Almoçar em restaurante não é um hábito que pode ser adotado diariamente por uma boa parte dos trabalhadores que precisam equilibrar as finanças domésticas. Uma boa saída é levar marmita para alimentar-se no trabalho.

Pensando nessa necessidade de muitos profissionais e estudantes, o Cesans (Centro de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável), vinculado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, produziu alguns vídeos para ensinar o passo a passo de receitas simples, porém nutritivas e saborosas. Em, aproximadamente, uma hora é possível preparar cinco marmitas e garantir a demanda da semana.
Confira o vídeo:


Na opinião da nutricionista do Cesans, Etelma Mendes, mesmo com uma rotina intensa de trabalho, estudo e outros compromissos do dia a dia, é possível adotar uma alimentação saudável e equilibrada preparada em casa de forma rápida e sem gastar muito.

Ela explica que o vídeo traz algumas sugestões, mas há uma grande variedade de alimentos nutritivos que podem ser usados para substituir os indicados no vídeo. “Vale usar a criatividade para montar refeições atrativas, além de nutritivas”, observa.

O objetivo de publicar os vídeos, de acordo com a Secretaria, é incentivar bons hábitos alimentares e valorizar a variada produção agropecuária paulista.


Foto: DivulgaçãoMonte cinco marmitas de uma maneira rápida para consumir durante a semana

Entre as sugestões da nutricionista Etelma Mendes o destaque fica para os alimentos proteicos, como o frango e o peixe tilápia, que têm baixo teor de gordura e são ricos em minerais. Em substituição ao arroz, a dica é usar outras fontes de carboidrato: a batata doce e a mandioquinha. As marmitas têm ainda duas porções de hortaliças: brócolis e abobrinha, ou cenoura e tomate.

Você sabia?
Investindo em legumes e hortaliças o valor gasto com uma refeição é infinitamente menor se comparado ao quilo cobrado nos restaurantes. Cada marmita (sugerida no vídeo) tem cerca de 500 a 600 calorias e são preparadas no forno com ingredientes frescos, a um custo médio de R$ 9,20 cada. “Com menos de R$ 50 é possível preparar cinco refeições saudáveis e reduzir o gasto com alimentação em restaurantes”, destaca a nutricionista.

Jasmine firma parceria com a Fazenda da Toca para incluir sucos e molhos no portfólio

Fonte: SEGS


Novidades farão parte da gama de produtos a partir de setembro

Buscando oferecer uma variedade de produtos cada vez maior em alimentos orgânicos, a Jasmine assume a produção e logística de sucos e molhos baseados nas receitas elaboradas pela Fazenda da Toca. Atenta às exigências dos clientes da grife de orgânicos do grupo Península – controladora da Fazenda da Toca –, a Jasmine manterá as receitas fiéis às originais: serão usados os mesmos insumos produzidos na Toca e outros frutos da rede de fornecimento já existente.

Além disso, as duas empresas permanecerão unidas para trazer novas receitas inovadoras para um mercado que está em crescimento e passa a exigir cada vez mais produtos orgânicos de verdade. E por acreditar na causa e estar focada no objetivo de ampliar e fortalecer a atuação no mercado de orgânicos, a Jasmine resolveu assumir o portfólio inteiro de receitas Toca.

“Um dos maiores desafios do desenvolvimento de produtos orgânicos no Brasil é a escassez de matéria-prima. A parceria com a Fazenda da Toca possibilitará a ampliação da rede de fornecimento da Jasmine, fortificando a nossa atuação nesse segmento e na transformação da vida do consumidor por meio do alimento”, conta Jean-Baptiste Cordon, CEO da Jasmine. O executivo complementa dizendo que esse é um primeiro passo para um portfólio de produtos ainda mais completo para a marca.

Os sucos voltarão ao mercado nos sabores Tangerina, Goiaba, Laranja, Manga, Maracujá e Limão, sem conservantes, aditivos artificiais e açúcar. E os molhos, nas versões Tradicional, Passata, Manjericão, Orégano e Pimenta, também sem conservantes, óleos e com uma alta concentração de tomate.

“Estamos muito felizes em anunciar nossa parceria com a Jasmine, que vai adicionar ao portfólio nossa linha de sucos e molhos de tomate orgânicos. Sabemos que os nossos consumidores são fiéis aos produtos Toca e nos sentimos muito confortáveis por ter um fornecedor com os mesmos princípios e que dê continuidade aos nossos produtos”, diz Pedro Paulo Diniz, CEO da Fazenda da Toca.

Os produtos estarão disponíveis a partir de setembro em pontos de venda em todo Brasil.

Sobre a Jasmine

Há mais de 20 anos no mercado, a Jasmine acredita no poder da alimentação para a transformação da vida. Nasceu em 1990 como uma opção nutritiva e responsável na mesa das famílias, com produtos inovadores e de qualidade superior. Desde 2014 faz parte do grupo Nutrition&Santé, líder em alimentação saudável no mercado europeu e, hoje, a empresa paranaense é referência no setor de alimentos saudáveis, atuando no mercado nacional e na América Latina.

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

ALIMENTAÇÃO E ESPIRITUALIDADE: A ESPIRITUALIDADE INFLUI EM NOSSOS HÁBITOS ALIMENTARES E VICE-VERSA

Fonte: Green Me 
21/9/17 por Deise Aur



Quando se pensa em alimentação, imediatamente, vem à nossa mente, a nutrição de nosso corpo físico, porém, a importância da alimentação em nossa vida é muito mais abrangente!

Essa matéria visa contribuir para aumentar nossa compreensão sobre a relação que a Espiritualidade e a Alimentação tem com outros aspectos de nossa existência.

A alimentação humana, por incrível que pareça, não é apenas uma questão nutricional pois ela envolve t
radição,cultura,história, biologia, religião, filosofia, ecologia, 
economia, ciência e, pasmem, até revolução!

Cada um destes aspectos serão discorridos, ao longo desse conteúdo, para que fique claro que alimentação não se resume só à necessidade básica do nosso corpo físico.

Um aspecto da vida humana que nos aprofundaremos nesse conteúdo, de forma mais ampla pelo caráter e importância que tem na qualidade do desenvolvimento humano, será a Espiritualidade.

Antes de expressar a relação Alimentação e Espiritualidade, vamos abordar outros aspectos que influenciam nossa alimentação, para compreendermos melhor como a alimentação não está dissociada de outras questões humanas e como essas influem em nossas escolhas e hábitos alimentares.

Tradição

Cada povo tem sua tradição e de acordo com seus costumes, ancestralidade, clima, vegetação, região e raízes étnicas primam por um tipo de alimentação. Alguns pratos típicos de várias regiões do mundo são conhecidos, internacionalmente, por terem sido adotados e incorporados, pelas pessoas de várias partes do mundo, através do intercâmbio entre os povos.

Cultura

Uma pessoa do Alasca, se alimenta diferente de uma pessoa da Itália, de outras do Japão, da Índia, dos Estados Unidos ou do Himalaia, pois cada uma teve uma criação, educação e foi condicionada à um padrão de comportamento e estilo de vida, de acordo com o meio geográfico e natural no qual vive. Então o ato de se alimentar, também é cultural.

Hoje em dia, devido vivermos em uma era tecnológica, grande parte dos alimentos são industrializados e grandes multinacionais investem pesado em suas marcas aumentando, ainda mais, o consumo destes alimentos, que passaram à fazer parte da cultura da sociedade atual.


História

Povos mais antigos se alimentavam de forma mais natural e orgânica, até o início da Pré-História o homem era principalmente vegetariano.

Com as transformações ocorridas, ao longo de nossa história, o homem passa a ser carnívoro e boa parte dos alimentos consumidos por ele, sendo adulterados, em sua produção, surgem os enlatados, os congelados e os geneticamente modificados passando à ocupar o lugar dos alimentos in natura ou caseiros.
Biologia

Os alimentos são responsáveis pelo bom funcionamento biológico de nosso corpo, mas hoje, com tantos conservantes, aromatizantes, flavorizantes, palatabilizantes, corantes, os alimentos se tornaram artificiais interferindo, de forma prejudicial, no metabolismo do corpo humano, por isso as doenças degenerativas acometem o homem contemporâneo.

Religião

Ao longo da vida humana, a religião passou por várias transformações deixando de ter uma conotação fraternal e espiritual, tornando-se institucional e dogmática. Por isso muitos hábitos foram incutidos, ao longo da trajetória humana, pela religiões.

Certos alimentos e práticas alimentares foram adotadas como disciplina e costume religioso pelos seguidores das principais religiões existentes no mundo.

Judeus, muçulmanos, cristãos, hinduístas, budistas e outras várias religiões têm em seus hábitos alimentares uma expressão de seus preceitos religiosos.

Nos livros sagrados de cada religião, ocorre alusão à vários alimentos que são impróprios para o consumo humano e outros que contribuem para a purificação.
Espiritualidade

Vários Mestres e Espiritualistas como : Buda, Hare Krishna, Mahatma Gandhi, Osho, Jiddu Krishnamurti preconizavam que a elevação espiritual e a ampliação da consciência gera como efeito, no ser humano, uma dieta alimentar livre da carne e de produtos de origem animal.

Para vários espiritualistas, conhecidos em nossa história, uma boa alimentação feita de forma consciente e elevada, tem relação com nosso aprimoramento como SER, de forma integral, transformando o alimento em nutrição, não só para a matéria, mas também, para nosso Espírito.

Filosofia

Muitos pensadores e filósofos, ao longo da trajetória humana, lançaram reflexões e ponderações sobre a ligação entre alimentação e espiritualidade, ressaltando a importância de uma alimentação consciente, tendo como base a dieta vegetariana, livre da crueldade para com os animais.

Alguns deles foram: Platão, Sócrates, Aristóteles, Pitágoras, Leonardo da Vinci, Voltaire,Thomas Edison, Schopenhauer, Nietzsche, Lincoln, Mahatma Gandhi, Einstein.
Ecologia



A alimentação de origem animal provoca muitos desequilíbrios, não só ao corpo físíco, mas também, à Natureza e ao Planeta como um todo.

Muito desmatamento é feito para dar lugar a pastos de gado e plantação de soja que serve como alimento para esses animais criados para consumo humano.

Além do desmatamento, o excessivo uso de água para irrigar estas plantações e para consumo da criação desses animais, provoca o desequilíbrio e escasseamento desse precioso recurso natural.

Economia


No Período Neolítico, quando o homem se tornou sedentário e começou à se dedicar à plantação e à criação de animais, surge o prenúncio da atividade econômica humana.

Trabalhando em suas terras, o homem pré-histórico produzia o seu alimento. Mais adiante, nas Idades Antiga e Medieval, o produto desse trabalho envolveria o intercâmbio comercial fundamentado na base da troca.

Na Idade Moderna, com as grandes navegações e descobertas de terras ricas em recursos naturais, a produção de alimentos assume um caráter mercantilista (exportação e importação/ matéria-prima à zero ou baixo custo e lucros imensos).

Na Idade Contemporânea com o advento da Revolução Industrial e o avanço das descobertas científicas, surge a produção mecanizada de alimentos e o uso de substâncias químicas para conservá-los e, com isso, aumentar a escala de produção desses alimentos.

A parte mais triste dessa história é que os animais passam a ser confinados e viram somente objetos de lucratividade para os fazendeiros, fabricantes e comerciantes, sendo tratados como meras mercadorias.

Com o passar do tempo, isso foi se intensificando.

As grandes empresas de produtos de origem animal, através do avanço tecnológico e da publicidade, transformaram isso em um grande negócio fisgando o consumidor pelo paladar.

Os animais para o consumo humano

A forma como os animais, para consumo humano, são criados, é baseada em procedimentos que vão contra a natureza deles e são muito agressivos:
Inseminação artiifcial;
separação dos filhotes de suas mães;
confinamento para aumentar a produção de ovos e leite e a massa corporéa do animal;
uso de hormônios e antibióticos que provocam desequilíbrio no desenvolvimento desse animais e diminuem o tempo de vida deles.



E alguns dos efeitos desse contexto é todos os desequilíbrios que ocorrem hoje em nosso planeta: desmatamento, fome, crueldade com os animais e doenças humanas, por conta de uma má alimentação ( alimentos adulterados e artificializados).

Ciência

Há um bom tempo a ciência vem intensificando seus estudos nas áreas de nutrição, saúde e alimentação.

Muitas pesquisas apontam para substitutivos da carne e ovos pelos de origem vegetal e já se conseguiu isso, agora só precisa viabilizar a produção em grande escala. Isso porque já ficaram provados os prejuízos que o consumo de alimentos de origem animal provocam, como vimos em várias aspectos da vida nesse planeta.

A própria ONU tem divulgado informções e dados sobre essa questão, fazendo campanhas para aumentar a produção e o consumo de alimentos de origem vegetal.

Bill Gates, fundador da Microsoft, também vê na produção de alimentos substitutivos da carne um investimento promissor e chegou à dizer que "o veganismo é o futuro!"

Revolução

Com o advento da Internet e das redes sociais e a propagação de todas essas informações, muitas pessoas despertaram para a necessidade de mudarem seus hábitos alimentares e aderirem ao Veganismo (movimento que vem se intensificado à olhos vistos e que tem como base o não uso de nada de origem animal, seja na alimentação, vestuário, cosmética, diversão e outros segmentos de nossa existência).

Por conta da influência do Veganismo, a Indústria e o Comércio vêm se adequando à esse novo mercado consumidor e, cada vez mais, surgem produtos vegs nas prateleiras.

Uma nova mentalidade está ocorrendo nas pessoas e trazendo a percepção para elas de que podem sair do condicionamento de milênios, baseado na ideia que o ser humano necessita de carne, leite e ovos para viver.

Na Internet existem muitos sites, grupos, livros em PDF e páginas com receitas saborosas, nutritivas e fáceis de fazer. Também, compartilhando produtos e marcas que não têm matéria-prima animal e nem utilizam testes em animais em sua fabricação.
A Relação entre Alimentação e Espiritualidade



Nos primórdios dos tempos da vida humana, o homem era, principalmente, vegetariano, tinha um modo de vida mais elevado, coopertivo e pacífico.

Algumas explicações para a mudança drástica do comportamento humano foi a sua degeneração, enquanto ser humano, com a expressão de aspectos como a ganância, a disputa e o egoísmo.

O humano se tornou, cada vez mais, materialista, competitivo e dominador e foi deixando de se harmonizar consigo, com os outros seres e com a Natureza, vivendo, de forma desagregadora, individualista e separatista.

Isso foi crescendo, ao longo das fases humanas, até chegar ao que vivencíamos, em nossos dias.

A mudança nos hábitos alimentares foi uma das consequências dessa situação.

O homem passou à rebaixar os seus instintos e ser guiado pelos mesmos, se tornando carnívoro, além de se colocar como superior às outras espécies, as dominando e explorando.

Todas as capacidades, habilidades superiores e espiritualidade elevada que o ser humano tinha, e tem em potencial, foram diminuindo e se perdendo, por conta de seu declínio.

O caminho para reconquistar o que foi perdido está no retorno do ser humano à sua verdadeira essência (agregadora, consciente, compassiva, anímica e simples ).

A relação entre Alimentação e Espiritualidade se evidencia no fato de que quando o ser humano se eleva, muda seus hábitos alimentares, pois a violência, o sangue e o cadáver são inconcebíveis em sua alimentação.

A boa notícia é que, as pessoas estão despertando para a importância do resgate de nossa essência, saindo dos condicionamentos de séculos, sejam educacionais, culturais, históricos ou religiosos.

Cada vez mais, a compaixão direciona as escolhas humanas, seja na alimentação, economia, vestuário, diversão, modo de vida e isso, por si só, é uma expressão da espiritualidade humana.

A Espiritualidade tem mais à ver com a nossa relação com a Natureza, com os seres, com o planeta e com a Vida e tudo isso se baseia no respeito, na integração e nas atitudes conscientes conosco e com o próximo (entenda-se próximo, toda expressão de vida).

A qualidade de nossa Energia, o nível de nossa Espiritualidade e o grau de nossa Consciência serão resultantes de nossas escolhas alimentares e vice-versa.

Boas Escolhas!

sábado, 26 de agosto de 2017

terça-feira, 15 de agosto de 2017

O futuro do planeta pode estar no seu prato

Fonte: RRSAPO
09 ago, 2017 • Sara Beatriz Monteiro


Escolher produtos locais e sazonais, comprar a granel e reduzir o consumo de carne são algumas das recomendações da Associação Portuguesa de Nutrição (APN) para uma alimentação mais sustentável.

Foto: EPA

Diz a sabedoria popular que “somos o que comemos”, mas sabia aquilo que escolhemos para as nossas refeições pode influenciar o futuro do planeta? A Associação Portuguesa de Nutrição acaba de lançar um e-book - um livro digital - sobre alimentação sustentável.

O documento “Alimentar o futuro”, disponível no site da associação, pretende sensibilizar a população para escolhas alimentares mais amigas do ambiente.

A Renascença entrevistou a secretária-geral da APN, Helena Leal, para perceber como é que a saúde e o ambiente podem ser servidos no mesmo prato.

Qual o impacto que a alimentação pode ter no futuro do planeta?

Hoje em dia já não chega pensarmos que devemos ter uma alimentação saudável… devemos ter igualmente uma alimentação sustentável: Quando escolhemos um alimento que seja nacional - como tem que viajar menos quilómetros até ao nosso prato - torna-se uma escolha mais amiga do ambiente; quando escolhemos alimentos comprados a granel ou em embalagens maiores estamos a poupar nos recursos necessários para a produção das embalagens. Depois há toda a questão que tem a ver com a própria produção. Pois um dos bens essenciais para produzir alimentos é a água e há alimentos que necessitam de uma maior quantidade.

Como podemos ter uma alimentação mais sustentável?

Temos que começar a pensar na forma como comemos e na forma como escolhemos os alimentos. Desde já podemos fazer as clássicas listas de compras, ou seja, pensar naquilo que necessitamos comprar e aquilo que necessitamos ter disponível na nossa casa. Depois a própria preparação dos alimentos, por exemplo, não desperdiçar as cascas, os talos. Também na própria confecção podemos fazer opções mais sustentáveis: o forno é um dos meios onde há maior gasto de energia. Por outro lado, devemos utilizar mais alimentos de origem vegetal do que de animal e escolhermos alimentos nacionais, sazonais e locais.

Estas recomendações podem ser encontradas no ebook que a APN acaba de lançar. Como é que as pessoas podem aceder a esta informação?

Este ebook está presente no nosso site institucional. Trata-se de um programa alargado que prevê sensibilizar e informar a população sobre esta temática da sustentabilidade alimentar de forma a alertar consciências e fazer com que as pessoas pensem que no seu dia-a-dia cada uma das suas escolhas pode fazer a diferença.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...