sexta-feira, 15 de março de 2019

Um paradoxo que dá certo: O industrializado feito em sua casa. PASTA DE AMENDOIM

Os produtos industrializados cada vez mais estão presentes em nossas mesas, são práticos e duram bastante, não é mesmo? 

Infelizmente o preço que se paga por essas escolhas cheias de aditivos químicos é uma série de problemas de saúde como obesidade, desnutrição, alergias, entre outras.

O que fazer então?
Fugir deles é quase impossível até porque podemos arrumar uma verdadeira guerra na família. Que tal então arregaçar as mangas e produzir de maneira caseira alguns desses produtos alimentícios industrializados?

Escolhi a receita de Pasta de Amendoim da nutricionista Márcia Daskal (uma querida)  para iniciar a série “Um paradoxo que dá certo: O industrializado feito em sua casa?”.


Em seu artigo no Site Panelinha, Márcia nos conta que a pasta de amendoim é rica em vitamina E, protege a pele e ajuda a dar fluidez às membranas de todas as células, inclusive do cérebro – ou seja, adeus falta de concentração! Opção para a manteiga, para a geleia e bom até para comer puro.

Márcia nos ensina também que o amendoim tem o beta sitosterol, um flavonoide essencial na prevenção de câncer de cólon, próstata e mama. O Beta sitosterol ainda ajuda na diminuição do colesterol. É rico em magnésio por isso é bom para quem faz esporte, para quem sofre de cãibras e, atenção mulherada, para despachar pra bem longe a TPM. Excelente alimento para idosos e esportistas, pessoas com pele muito seca e crianças, que gastam muita energia.
Mas atenção! Crianças muito pequenas e pessoas alérgicas devem ficar atentos, e só consumir com autorização do nutricionista, pediatra ou alergista.

Modo de Preparar:
Compre amendoins torrados e descascados sem sal e coloque no processador até conseguir uma pasta. Acabou está pronta a nossa Pasta de Amendoim. Viu que fácil?

Demora um pouquinho, mas quando vira farofa, o amendoim solta a gordura e vai virando a pasta. Se quiser, pode adicionar mel, açúcar mascavo ou cacau em pó. Quem preferir mais salgado pode adicionar uma pitada de sal, ou usar amendoins torrados e salgados.

Uma colher de chá por dia melhora a pele, diminui a TPM, dá energia, reduz o colesterol e ajuda nas dietas de emagrecimento, inclusive de crianças, conforme estudo publicado na Nutrition Research.

Depois de pronta, guarde em pote de vidro, na geladeira, porque oxida facilmente. O melhor é fazer – e saborear – pequenas quantidades por vez.

Que delícia comer pasta de amendoim e ainda por cima emagrecer e diminuir o colesterol. O alimento em sua forma mais natural é sábio não é?

Fonte: Marcia Daskal no Site Panelinha. / Imagens Pixabay

Nota: O meu E-Book “Virando a Mesa: O Industrializado agora é Caseiro” dá dicas bem legais garimpadas com a vovó e suas amigas quituteiras, na Internet e nos velhos livros de receitas. 
Quem tiver sugestões e pedidos sobre alimentos industrializados pode mandar para nós e vamos atrás procurar uma maneira mais caseira de fazer esse produto.


Imagens Pixabay

Eu não como isso todo dia!

Quantas vezes você já ouviu ou disse isso quando o assunto é Saúde? 
Será que tem dia para cuidar da saúde e tem dia que tudo bem, empurra com a barriga? E de quanto em quanto tempo isso pode ser feito, qual é a regra que justifica, hoje pode, amanhã não?

Que tal trocar o “Eu não como isso todo dia”, que me dá uma sensação de conforto, por “Eu realmente preciso disto? ” . 


Eu preciso tomar um refrigerante? Eu preciso colocar caldinhos industrializados na comida lá de casa? Eu preciso comprar leite em caixinha em nome da praticidade?

Será que o seu dia do “Hoje pode” não está mais presente do que você imagina? Hoje pode um biscoitinho recheado, ontem pode uma pizza congelada, anteontem pode um miojo e “tras-de anteontem” pode um refri pois estava muiiiito calor não é?

E assim o nosso “Eu não como isso todo dia” está mais presente do que gostaríamos ou percebemos. Que tal sair da nossa zona de conforto e realmente mudar as coisas? Vamos ver alguns exemplos bem simples de resolver?
Leite: eu particularmente acho o leite bem dispensável, mas… quem gosta muito de leite podia pelo menos trocar o de caixinha pelo pasteurizado que fica na geladeira do supermercado ou da padaria e pasmem estraga depois de 3 a 4 dias na geladeira.
Não pode armazenar? Pode sim, congele na própria garrafinha, só tome cuidado de tirar mais ou menos 1 xícara porque ele expande. 

Achocolatados: já que estamos falando em leite, aproveito para falar no famigerado achocolatado lotado de açúcar. Que tal trocar pelo cacau, mas não esqueçam é só um pouquinho, senão fica amargo. E para adoçar o mascavo ou demerara, e vá diminuindo a quantidade aos pouquinhos para acostumar o paladar.

Tempero industrializado: já vimos e ouvimos muito sobre eles, montes de sódio e glutamato monossódico, que vicia nosso paladar, mas são práticos, não é? 

Não é muito difícil cultivar uma hortinha de temperos em casa, mas até os saquinhos com temperos secos são melhores. 

Veja uma maneira bem fácil de ter todos os temperos a mão, sem juntar um monte de saquinhos ou frasquinhos. 

Eu achei esses porta- trecos em uma loja de material de construção, tenho um com temperos para salgados e outro com temperos para doces. Um enrosca no outro, você faz do tamanho que precisar.

Refrigerantes: raríssimas são as ocasiões em que temos somente refrigerantes para beber, sempre tem água, chá ou um suco natural para tomar. 

Uma boa opção para ter a sensação do refrigerante é a água com gás, as bolinhas dão aquela sensação de frescor.

Salgadinhos ou sanduíches cheios de gordura e sódio: hoje temos pães integrais bem gostosos e que com umas folhinhas de alface, rodelas de tomate e um queijo fazem um delicioso sanduíche. Você tem boas opções nas padarias, inclusive patezinhos frescos e de sabores variados.

Verduras, frutas e legumes: quantas vezes não fizemos isso? 

Enchemos a geladeira de frutas, verduras e legumes orgânicos. 

Mas na semana seguinte vai tudo para o lixo, as verduras muuuuurchas, as frutas e legumes moles e estragados. Não deu tempo!

Mas que tal tirar umas horinhas e fazer a comidinha da semana inteirinha?
Saladas de pote, as frutas podem ser cortadas em pedacinhos e guardadas em potes de vidro separadas, como saladas de frutas ou com iogurte e granola. 

Deliciosas e super fáceis de fazer.Os legumes cozidos podem ser congelados em porções se você preferir. Ficam prontinhos para refogar, fazer sopas e omeletes.


E as “gordices”?

Todo mundo gosta delas, não é? Então que tal fazer o seu próprio chocolate?
Ingredientes:
3 colheres de sopa de óleo de coco líquido
2 colheres de cacau em pó, não pode ser chocolate em pó ou achocolatado.Açúcar mascavo orgânico a gosto.
Aqui na foto coloquei castanhas do Pará trituradas, mas pode ser qualquer castanha, amendoins, damascos, passas.
Misturar tudo em uma tigela e coloca em forminhas de silicone ou aquelas de fazer bombons artesanais. Não tem? Coloca num copinho desses de café descartáveis. Leve à geladeira para endurecer (cerca de 10 minutos) e #partiuchocolatesaudavel

* Ah! Tem que manter na geladeira porque ele derrete, viu?

Fondue de chocolate, porque não introduzir as frutas?

 

Calda de Chocolate Mágica



Sabe aquela casquinha de chocolate que fica durinha em cima do sorvete? Então normalmente tem um montão de gordura vegetal hidrogenada, mas podemos fazer de uma forma bem mais saudável.
Ingredientes:
400g de chocolate meio amargo
100g de óleo de coco
Modo de Preparar
Leve ao fogo até derreter o chocolate. Deixe esfriar e jogue por cima do sorvete, vai ficar durinho na hora. Pode guardar em um pote de vidro.

E agora?
Dá para pensar em um novo caminho mais saudável e sustentável?Quantas vezes você já ouviu ou disse isso quando o assunto é Saúde?

segunda-feira, 11 de março de 2019

Leites Vegetais sem cara feia!



Muita gente faz careta quando se fala nos leites vegetais, claro nosso paladar está viciado em sabores cada vez mais industrializados.

Mas se você realmente quer transformar seus hábitos alimentares, o segredo está em agregar a esses leitinhos saudáveis, sabores conhecidos como banana, cacau e outras alternativas interessantes e nutritivas. 


Neste e-book eu falo sobre isso e também o que fazer com os resíduos, criando receitas saborosas, fáceis e rápidas de fazer. 

Quer o seu? Contato: nacozzi@hotmail.com

sexta-feira, 8 de março de 2019

E-Book com receitas de Biscoitos Caseiros


Biscoitos industrializados são cheios de açúcar, gorduras ruins e aditivos químicos, mas biscoito é tão gostoso, lembra infância, lembra carinho! Que tal biscoitos caseiros gostosos e fáceis de fazer?
Meu e-Book de Biscoitos Caseiros ficou pronto, vendas pelo meu email nacozzi@hotmail.com

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

Virando a Mesa - O industrializado agora é caseiro.

Há menos de 60 anos os alimentos começaram a virar produtos industrializados, hoje o movimento é inverso, nada de aditivos químicos, tudo de sabor e saúde. 

Receitas fáceis, simples e práticas. E-Book e Impresso. 

Pedidos aqui




terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

Por que açúcar?



“Porque açúcar” mostra como a relação com açúcar que existe hoje na sociedade é fruto da conexão afetiva que é estabelecida desde a infância. Pode ser naquele doce feito pela avó ou naquela troca na hora das refeições em que a sobremesa era o prêmio para quem se alimentava melhor. 


Mas acreditamos que sempre é tempo para repensar as escolhas em prol para construção de uma nova cultura alimentar. Seja nas substituições diárias, como o cafezinho ou no doce para reunião familiar. Assista na íntegra o resultado da parceria com a Dengo Chocolates. 

Direção: Emerson Miranda e Miguel Varca 
Edição: Emerson Miranda 
Produtora: Maria Farinha Filmes 
Cliente: Dengo

Pra Lá de Bom inaugura nova loja sem glúten em Moema

Padaria especializada em gastronomia sem glúten e outras restrições alimentares abre sua segunda unidade na capital paulista com novidades para o público em geral

Vem aí uma novidade Pra Lá de Bom na zona sul de São Paulo. Referência para os amantes da boa gastronomia sem glúten, a nova padaria será aberta ao público no próximo dia 26 de fevereiro (terça-feira), a partir das 8 horas, em Moema. Uma nova loja, sofisticada e moderna, com 180 metros quadrados, na avenida Aratãs, umas das principais vias da região.

O ambiente é aconchegante e prazeroso e dispõe de mesas e cadeiras para consumo no local, além de wi-fi. São várias opções de receitas deliciosas, que trazem benefícios à saúde, entre tortas, pães, bolos, salgados e doces, bem como bebidas quentes e geladas. Tudo feito com carinho para tornar do seu momento na Pra Lá de Bom ainda mais gostoso.

Criada em 2015, a Pra Lá de Bom se tornou parada obrigatória na capital paulista para o consumo de produtos sem glúten e outras restrições alimentares. Sua loja matriz, em Santana, na zona norte, é destaque entre celíacos e demais clientes que buscam opções de receitas diferenciadas, criadas de forma artesanal pela chef de cozinha Paula Rosignoli.

De acordo com a chef Paula, a novidade deve atrair muitos clientes da região sul da capital. “Muitos de nossos clientes da loja de Santana vêm de outras regiões da cidade. A nova loja em Moema auxiliará muito estas pessoas, além de ser uma padaria com conceito diferenciado, no formato de um café, com lanches rápidos, perfeito para receber os amigos que buscam por opções saudáveis e saborosas”, disse Paula, que foi diagnosticada celíaca há quase 20 anos.

O conceito da nova loja agrada e deixa Paula realizada e otimista em relação ao futuro da Pra Lá de Bom. “É uma novidade, esperamos que o público aproveite bastante este novo espaço e venha nos visitar em Moema para provar nossas delícias. Nossa intenção é poder levar tudo isso para outras regiões da cidade”, destaca a chef, que espera com a abertura da nova unidade poder melhorar e aperfeiçoar as métricas e estratégias do modelo de negócios, pensando na expansão da marca para outras localidades.
Sobre a Pra Lá de Bom

A padaria Pra Lá de Bom – Sem Glúten foi criada em 2015 pela chef Paula Rosignoli com a missão de aliar boa alimentação ao sabor, com alimentos livres de contaminações, produzidos de forma artesanal, utilizando ingredientes de primeira linha, orgânicos e integrais.

Dentre seus diferenciais, está o atendimento personalizado para quem tem intolerâncias, sendo uma opção de alimentação segura, prática e saborosa.

Serviço
“Pra Lá de Bom – Sem Glúten” – Moema
A partir do dia 26/2 (das 8 às 18 horas) – Funcionamento de terça à sábado.
Endereço: Avenida Aratãs, 262 – Moema – São Paulo – SP
Telefones: 5096-2515 / 93060-2515
www.praladebom.com.br
Facebook.com/PraLadeBomSemGluten
Instagram @praladebomsemgluten

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

Berinjela pra lá de especial


Bom as férias aqui acabaram e agora é época de colocar a alimentação nos trilhos de novo!

Aí vi essa linda berinjela e como adoro berinjela, resolvi fazer esta receita fácil e deliciosa. A "benditinha" é versátil, aceita muitas combinações e fica sempre muito gostosa.

Vamos fazer esta receitinha "facinha"?


Pegue uma berinjela grande e orgânica e corte em rodelas, mas não vá até o fim, eu quero que ela não se desmanche. 



Em cada um desses cortes coloque o que mais lhe agrada: eu coloquei fatias de tomate, palmito de pupunha in natura cortado em rodelas, cebola, azeitonas e mussarela. 



Adicionei salsinha e manjericão fresco 


Salpiquei queijo parmesão raladinho por cima e coloquei no forno pré-aquecido, até que a berinjela estivesse macia.


Um arroz soltinho e uma salada completaram o prato. Alguém está servido?

INHAME: UM ALIMENTO MEDICINAL, CHEIO DE PROPRIEDADES E USOS

Fonte: GrennMe - Farei bem à Terra
23/1/19 - atualizado: 23/1/19




Que o seu alimento seja o seu remédio! Esse é um sábio princípio da medicina naturalística que entende o indivíduo, ser humano, como parte da natureza. Enquanto os seres humanos mantêm íntima ligação com a natureza, portanto, com a terra e as águas, produzindo seu alimento de forma sadia, seu corpo também se manterá em equilíbrio nessa troca simbiótica de energia.


Mas, na vida moderna o ser humano está muito distante dos meios naturais, tanto na sua vida cotidiana, que agora se dá em cidades de concreto superpopulosas, quando no que respeita às águas que toma, já não tão puras, como as que antes vinham das nascentes, agora repletas de químicos de tratamento para torná-la potável, como também quanto ao próprio alimento que ingere, carregado de químicos usados na agricultura intensiva, conservantes, hormônios e outros aditivos antinaturais, porém de interesse da indústria alimentar.

Assim, todo esforço é bem vindo para reaprendermos como ter uma vida mais saudável e equilibrada, que proporcione saúde, bem-estar e alegrias simples.

E aí está o inhame taro (Colocasia esculenta), essa batata peluda e feinha, um tubérculo muito conhecido de povos indígenas da África, de onde é originário, mas também muito usado por povos indígenas de todos os continentes.
PROPRIEDADES TERAPÊUTICAS DO INHAME

E este é um alimento medicinal dos mais fantásticos, diz Sonia Hirsch em seu livro “Boca Feliz & Inhame Inhame”, acrescentando que este tubérculo faz com que todas as impurezas do sangue saiam através da pele, dos rins, dos intestinos.

Não se deve esquecer de que, no começo do século XX já se usava o Elixir de Inhame na cura da sífilis. No mesmo livro, de receitas maravilhosas, afirma a autora que o inhame fortalece o sistema imunológico e que, a medicina oriental recomenda o uso do inhame para fortificar os gânglios linfáticos (repare que a forma do inhame é muito parecida com a dos gânglios, pode não ser por coincidência).

Quanto aos efeitos do inhame nas prevenções e tratamentos de malária, dengue e febre amarela, têm se a evidência de que a alimentação com inhame permite que o corpo humano reaja neutralizando os agentes causadores dessas doenças, quando somos picados pelos mosquitos transmissores. Depois que as roças de inhame foram substituídas por outros plantios, diz Sonia, aldeias inteiras sucumbiram de malária.

Esse tubérculo que não deve ser comido cru. Pode ser consumido em variedade de receitas cozido, frito, assado, em sopas ou purês, ou em pirão feito com a sua farinha, acompanhando tudo, de verduras a peixes, ou sozinho, com manteiga ou mel. O inhame taro tem consistência muito macia, melada até, e é bastante adequado para juntar a mousses e mingaus mas, não tanto para fazer pão ou bolo. É de suave consistência e digestão leve, adequado à crianças pequenas e idosos, por essas suas qualidades. E tem valor nutritivo muito maior do que as batatas.


É com o inhame cará que se fazem bolos e pães deliciosos pois, sua consistência, mais massuda, se acomoda bem a esse uso. Mas não só (isso eu contarei uma outra vez).

Então, sempre que possível, substitua, com vantagens, a batata pelo inhame. E quem diz inhame, diz também cará, inhame do norte, que são ótimos alimentos apesar de não terem o mesmo poder curativo do inhame pequeno cabeludo.


DIVERSOS USOS PARA O INHAME

E não só para comer serve o inhame, pois também se faz com ele um emplastro muito bom para “puxar tudo” desde cacos de vidro até verrugas, unhas encravadas, espinhas, farpas e quistos sebáceos e furúnculos.

O emplastro pode ser feito com o inhame taro cru, ralado, ou cozido, amassado. Não use-o cru se sentir que queima a sua pele - essa reação indica que você é ultrassensível aos cristais de oxalato de cálcio que o inhame taro contém em quantidade.

Tem poder desinflamatório e pode ser usado em hemorróidas, apendicites, artrites, reumatismos, sinusites, pleurisias, nevralgias, neurites e eczemas. Com esse emplastro também se eliminam sangue pisado de contusões, abcessos e tumores.

Em fraturas ou queimaduras, pode ser usado de imediato, para evitar o inchaço e da dor.
Também serve para baixar a febre. No caso de tumor que será operado, vale a pena usar o emplastro de inhame durante uma semana antes da cirurgia, pois ajuda a concentrar toda a massa tumoral facilitando sua total retirada.

Veja algumas receitinhas feitas com inhame aqui no Blog:



sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Pessoal de Porto Alegre: Vamos colher as uvas?


Festa da Colheita no Lorita

Charme, excelência e diversão nunca faltaram ao Lorita Restaurante, um paraíso gastronômico escondidinho no bairro Rio Branco. Romântico e ousado por natureza, o restaurante propõe diferentes ambientes, cada um mais querido do que o outro. Sem dúvida, a grande preferência do público é ficar nos jardins entre flores e verdes e sob a parreira, que nesta época esta carregadinha de uvas! A chef Roberta Gomes bolou então uma brincadeira deliciosa: a Festa da Colheita.

Este ano, o encontro acontece nesta terça-feira, dia 22 de janeiro, às 20h30min. Vários músicos estarão se apresentando até às 23h30min, embalando os convidados com jazz e suas diferentes leituras. A chef vai servir um coquetel com ilhas de frios (carnes, queijos e frutas) e serviço volante com miniporções quentes de muitos dos pratos que fazem sucesso na casa. O primeiro cálice da noite é por conta da casa!

É preciso fazer reserva e pagamento antecipado. Valor por pessoa: R$ 122.
Mais informações: 51 3264 6000 ou loritarest@gmail.com




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...