Que tal um pedacinho de café?

Empresa brasileira lança café comestível, novidade na indústria de alimentos mundial 

por Fabiana Pires de Vasconcelos I Edição: Vinicius Galera de Aruda Fonte: Globo Rural





Produto da empresa SPA vem nos sabores expresso, capuccino e café com leite (Foto: Divulgação)

Após quase quatro anos de estudo, a indústria capixaba SPA lançou nesta terça-feira (6/11), durante evento em São Paulo, um produto inédito no mundo: café comestível. Sob a marca Coffee Beans, o produto passa a ser vendido nas lojas Bombay de todo o país.

Para quem acaba de conhecer, a textura e aparência do novo café comestível parecem um bocado com a de um chocolate comum. Mas as semelhanças param por aí. Primeiro porque o produto vem no formato de um grão de café– justamente para evitar essa confusão com o chocolate. Depois, porque logo na primeira mordida percebe-se o gostinho da bebida. O Coffee Been é feito a partir do processamento de Arábica Premium, por meio de um processo patenteado pela SPA. Dele, resulta uma massa de café integral, que preserva o aroma, o sabor e todos os nutrientes do grão. É com ela que o produto lançado pela empresa capixaba é feito.

A ideia levou algumas gerações de especialistas para ser criada. Flávio Abaurre, responsável pelo projeto, édescendente de portugueses que vieram para o Brasil para trabalhar com o comércio de café em Vitória, no Espírito Santo, em 1878. No entanto, com a quebra da Bolsa de Valores de Nova York em 1929, o negócio da família teve de se transformar em uma empresa de cacau para sobreviver. É dessa época que veio o conhecimento e a paixão de Abaurre pelo assunto.

A proposta dele é que se crie um novo segmento dentro de indústria de alimentos para classificar o café comestível. “Não é um docinho, é uma classe de produtos. É preciso de um espaço para ela dentro do mercado”. O nome ele já tem,“cafene”, em homenagem à cidade onde o café foi descoberto, chamada Cafa.

Com segmento próprio ou não, vale experimentar o Coffee Beans - principalmente os apaixonados pelo grão. A recomendação de Abaurre – e também a da redação de Globo Rural – é prová-lo junto com um cafezinho (o líquido!). O gosto demora mais a passar e aquela sensação boa de café da tarde também.

Comentários

Postagens mais visitadas